INDICAÇÕES

  • Osteomielites refratárias;
  • Lesões por radiação como radiodermite e osteoradionecrose;
  • Lesões por esmagamento;
  • Infecções de tecidos moles;
  • Retalhos e enxertos comprometidos;
  • Preparo de regiões para enxertia e na viabilização de enxertos;
  • Gangrena gasosa clostridiana (mionecrose fulminante);
  • Deiscência de suturas;
  • Processos inflamatórios crônicos;
  • Retocolite ulcerativa;
  • Envenenamento por cianeto ou derivados cianídricos;
  • Intoxicação por monóxido de carbono;
  • Feridas de difícil cicatrização;
  • Infecções necrotizantes (celulites, fascites, miosites);
  • Síndrome de Fournier;
  • Embolia gasosa;
  • Fraturas expostas com perda de cobertura cutânea;
  • Lesões actínicas de mucosas;
  • Anemias severas quando da impossibilidade de transfusão.

Feridas de difícil cicatrização

São aquelas feridas que, uma vez abertas, não fecham como seria esperado. Habitualmente ocorrem devido ao comprometimento da circulação sangüínea, afetando a oxigenação local, e/ou devido à presença de uma infecção bacteriana. São exemplos típicos deste tipo de ferida aquelas observadas nas nádegas e nos calcanhares das pessoas acamadas por longo período e as que ocorrem nos pacientes portadores de diabetes (doença caracterizada pela existência de taxas elevadas de açúcar no sangue) com uma incidência bastante elevada, levando freqüentemente à amputação do pé ou do membro acometido.

Doença descompressiva

Doença que pode acometer o mergulhador que não observa as tabelas de descompressão recomendadas para o tempo distendido nesta atividade e a profundidade alcançada no mergulho por ele efetuado, e que se manifesta com dor nas juntas e sintomas neurológicos, tais como paralisias de partes do corpo.

Embolia gasosa arterial

Presença anormal de bolhas de ar na corrente sangüínea, levando à obstrução da circulação do sangue e, consequentemente, impedindo ou prejudicando a oxigenação de tecidos nobres do organismo, tais como o cérebro e o coração, com sérios desdobramentos. Pode ser observada acidentalmente na prática do mergulho e em alguns procedimentos médicos, tais como cirurgias cardíacas.

Doença de Crohn

Doença de natureza inflamatória que acomete os intestinos e que pode ser acompanhada por drenagem espontânea de secreção purulenta para a pele da região próxima ao ânus ou do abdomen.

Infecções necrotizantes de partes moles

São infecções que em geral acometem a pele, a gordura existente sob a mesma e, às vezes, os músculos vizinhos. Este grupo de doenças pode ter uma evolução lenta ou, pelo contrário evoluírem de maneira aguda, podendo levar à morte do paciente ou à necessidade de submeter o paciente a cirurgias mutiladoras (amputações) para salvar sua vida.

Intoxicação por monóxido de carbono e inalação de fumaça

Trata-se de intoxicações graves com elevado índice de mortalidade, causadas pela aspiração voluntária (tentativa de suicídio) ou involuntária de gás de cozinha, descarga de veículos movidos à gasolina, ou de fumaça produzida por incêndios.

Lesões crônicas e refratárias

De origem isquêmica, infectadas ou não, como úlceras varicosas e demais úlceras de pele, mal perfurante plantar e lesões diabéticas, úlceras de pressão (escaras) ou por vasculite autoimune.

Abscesso cerebral

Coleção de pús localizada no cérebro, de origem infecciosa e de difícil tratamento.

Isquemias agudas ou traumáticas

Como lesões por esmagamento, síndrome compartimental e reimplantação de extremidades amputadas.

Queimaduras térmicas ou elétricas

Reduz de 30 a 40% o período de internação hospitalar.

Vasculites Agudas

Vasculites agudas de etiologia alérgica, medicamentosa ou por toxinas biológicas como de aracnídeos, ofídios e certos insetos.

A OHB está regulamentada pela Resolução CFM 1457/95

Av. Marechal. Deodoro, 205 - Vila São Jorge - Pres. Prudente-SP, CEP 19013-060
Tel: (18) 3908-2113 / (18) 3908-7932

Ligar
Rota